O Principio e Objetivo Primordial da Grande Loja Unida de Portugal é a Regularidade

O que ambicionamos | Grande Loja Unida de Portugal

A Grande Loja Unida de Portugal, quer que uma nova geração de Maçons sirva Portugal e, através destes Homens, transmitir os seus princípios e valores.

O Principio e Objetivo Primordial da Grande Loja Unida de Portugal é a Regularidade –  que visa a recuperação dos landmarks bem como dos princípios e valores da maçonaria regular em toda a sua virtude.

A Grande Loja Unida de Portugal, sendo uma Grande Loja Regular, pugna pela transmissão da prática efetiva dos seus princípios basilares -justiça, da liberdade de pensamento, da solidariedade, fraternidade, verdade e honestidade, pelos seus membros. Assim, esta é uma Grande Loja que pretende e trabalha pela recuperação da tradição, na sua pureza orientadora de ações e condutas dos respetivos membros, que se pretendem igualmente homens íntegros, livres e de bons costumes, descontaminados dos vícios e más práticas da sociedade.

A Grande Loja Unida de Portugal, através das suas ações visa assim difundir às atuais e futuras gerações os seus valores e princípios.

Como entrar | Como ser Maçon

A adesão à Maçonaria e à Grande Loja Unida de Portugal deve fundamentar-se numa decisão livre, individual responsável de cada candidato, a quem apelidamos de profano.

A Maçonaria não pratica nenhum tipo de interferência, pelo que qualquer candidatura de entrada deve emanar de uma vontade expressa e de um convencimento interior do próprio candidato.

A Grande Loja Unida de Portugal é uma instituição absolutamente aberta a todos aqueles que estejam interessados em saber algo mais sobre a Maçonaria, seja por simples curiosidade, seja porque admitem a possibilidade de solicitar a sua adesão e ingresso. Consideramos que é recomendável e desejável que o candidato disponha de suficiente conhecimento sobre os princípios e finalidades da Maçonaria para poder tomar uma decisão livre e fundamentada.

Requisitos para ser Maçon

Todo o candidato que pretende vir a pertencer à Maçonaria, terá que reunir os três requisitos seguintes:

  1. Ser um cidadão LIVRE, posto que a candidatura à iniciação em Maçonaria, pressupõe uma inata liberdade individual, sem qualquer tipo de pressão, influência, dependência, de qualquer tipo ou de qualquer circunstância que lhe corte essa liberdade.
  2. Ser um cidadão de BONS COSTUMES, o mesmo é dizer, digno de confiança, honrado na sua vida privada, social, na sua forma de trabalhar, e de boa reputação.
  3. ACREDITAR NA EXISTÊNCIA DE UM PRINCIPIO SUPERIOR E CRIADOR, o candidato tem de acreditar num Ente Superior, num Principio Criador de todo o Universo, a que se denomina comumente de Deus, e que os maçons, respeitando sempre a liberdade do individuo perante qualquer crença particular, denominam de Grande Arquiteto do Universo.

Para ser Maçon, deverá ainda ser-se Homem e ter atingido a maioridade. Importa informar que não existe qualquer restrição quanto à nacionalidade, grupo social ou religião do candidato.

O candidato a Maçon deve ter capacidade de compreensão dos conceitos filosóficos da Ordem e dispor de uma “ciência, arte, oficio, ou rendimento” tal como conta da expressão dos antigos ditames da Ordem.

Procedimento de adesão e ingresso | Trâmite processual

Por norma a entrada na Maçonaria faz-se por convite de um membro que já seja Maçon ou através de uma auto candidatura submetida via página web da Grande Loja Unida de Portugal.

O candidato pode ser assim recomendado por um membro da Loja na qual deseja entrar ou, através da internet, efetuar a sua auto candidatura solicitando diretamente a sua entrada na Grande Loja Unida de Portugal.

Após a entrada da sua candidatura, a mesma será alvo de um processo preliminar de análise, sendo posteriormente lida na Loja onde o candidato pretende ingressar. Após a leitura em Loja, a candidatura é remetida à comissão de Inquirições, composta no mínimo por três maçons que, separadamente, após um período de entrevistas e acompanhamento ao candidato, onde prestarão todos os esclarecimentos e responderão a todas as duvidas, darão o seu parecer.

Após o parecer desta Comissão de Inquirições e existindo uma firme convicção por parte do candidato em ingressar na Maçonaria, o parecer segue para votação por sufrágio secreto e universal de todos os membros em Loja e, em caso de aprovação e aceitação, começa o processo que terminará na sua Iniciação e no seu ingresso na Maçonaria como mais um membro da Loja da Grande Loja Unida de Portugal.

Pertencer à Grande Loja Unida de Portugal

O pertencer e fazer parte da Maçonaria, implica direitos e obrigações:

  • Dispor de certo tempo disponível para assistir às sessões de Loja e aos trabalhos maçónicos
  • Possuir e ter um meio de vida suficiente que permita praticar os trabalhos maçónicos, pagar as suas capitações e poder realizar, sempre que necessário, ações filantrópicas
  • Manter uma coerência ética com os seus ideais, dentro e fora da Ordem
  • Trabalhar pelo progresso moral, justiça, tolerância, e pelo amor ao próximo dentro de uma consciência de retidão.
  • Comprometer-se com a Ordem e com os seus membros em estudar, assimilar, aprofundar e praticar os princípios, valores, e antigos usos da Maçonaria, com o propósito de realizar o legado iniciático que lhe foi transmitido.

Qualquer membro da Maçonaria pode apresentar a sua saída da Ordem de forma livre, nomeadamente da sua Loja ou da Grande Loja e de forma imediata.

O pertencer à Maçonaria não supõe nenhum tipo de influencia, vantagem material ou financeira.

Não estão permitidas as discussões ideológicas sobre política e religião.

img

Interessado em ser Maçon

Preencha o seguinte formulário