A criação de uma nova obediência Regular na maçonaria em Portugal, acontece em 4 de Julho de 2016, com a consagração da Grande Loja Unida de Portugal. Uma parte importante dos membros da maçonaria regular, herdeira das tradições, discordaram dos caminhos seguidos em Portugal pela Maçonaria dita Regular, e em rotura com a respetiva conduta e atos, criaram a Grande Loja Unida de Portugal.

A maçonaria em Portugal está num processo de renovação singular em toda a sua história. Foi assim que um grupo de maçons “históricos”, descontentes com a deterioração dos princípios e valores da maçonaria regular portuguesa, decidem criar uma nova obediência, a Grande Loja Unida de Portugal. 

É neste quadro que muitos maçons regulares, desagradados com os comportamentos anti-maçónicos de alguns Irmãos, mas também com a incapacidade que os atuais dirigentes têm mostrado em revitalizar a maçonaria portuguesa, modernizando-a e aproximando-a dos objetivos e missão originais – o que tem acontecido nos últimos anos em muitos países europeus, nomeadamente em Inglaterra – assumem pela primeira vez de forma assumida em Portugal uma posição de rotura. 

Os fundadores da Grande Loja Unida de Portugal, acreditam que é necessário valorizar a imagem externa da instituição e a dos seus membros e afastar de vez o estigma, muitas vezes partilhado na sociedade, de que a maçonaria é apenas uma organização secreta que, pensa exclusivamente no bem-estar dos seus membros e é marginal ao bem comum. 

“É preciso evitar que se continuem a violar os princípios mais básicos e continuar a acrescentar má fama a uma das organizações que mais importância teve ao longo da história na definição dos valores essenciais das modernas democracias ocidentais; é um erro que é preciso parar de cometer”.

Paulo Cardoso – Grão Mestre 

Vários Irmãos, alguns com muitos anos de maçonaria e que foram fundadores da regularidade em Portugal, não conformados com o caminho seguido pela Regularidade em Portugal, criam a Grande Loja Unida de Portugal.

A Grande Loja Unida de Portugal, pretende tornar-se uma referencia de humanidade para maçons e profanos – aqueles que não pertencem à maçonaria – rompendo com o status quo. A Grande Loja Unida de Portugal, formalizada oficialmente a 4 de Julho de 2016, apresenta uma nova proposta de valores à sociedade portuguesa. 

Renovação com respeito pela tradição, revitalização da imagem externa e interna da maçonaria e uma aposta firme no desenvolvimento de Portugal.

Definindo-se como uma escola de líderes, elege como objetivos principais a solidariedade social e a fraternidade, a educação e a cultura. 

A 4 de julho de 2016, a oriente de Sintra, procedeu-se à consagração da Grande Loja Unida de Portugal. 

A data escolhida para a consagração da Grande Loja Unida de Portugal, teve em consideração a do dia 4 de julho de 1776, data da criação do primeiro País inspirado nos ideais maçónicos – Independência dos Estados Unidos da América. 

Nessa consagração, estiveram presentes Irmãos nacionais e estrangeiros oriundos de várias Lojas da Maçonaria Regular.

Close Menu